Governo prevê novas operações da Lava Jato nesta semana

moroInterlocutores da presidente Dilma Rousseff apostam que o cenário político será mais uma vez embaralhado nesta semana por causa de novas revelações da Operação Lava Jato.

Entre os ocupantes do Palácio do Planalto há a certeza de que o juiz Sérgio Moro, responsável pelas investigações sobre o escândalo da Petrobrás na primeira instância, prepara uma ofensiva para atingir o governo na semana em que o impeachment deve ser votado no plenário da Câmara.

Além de vazamentos relacionados a delações premiadas, há o temor de que Moro deflagre uma nova fase da operação e decrete a prisão de dois nomes que já tiveram bastante proximidade com a presidente: os ex-ministros da Casa Civil Antonio Palocci e Erenice Guerra.

Segundo a delação premiada dos executivos da empreiteira Andrade Gutierrez que veio à tona esta semana, Palocci e de Erenice teriam ajudado a estruturar o esquema de propina na obra da usina hidrelétrica de Belo Monte, no Pará.

Placar 

Apesar de rebater a acusação, integrantes do Planalto admitem que o conteúdo da delação reverteu o clima favorável a Dilma na Câmara.

No início da semana, o governo contava 200 votos contra o impeachment. Hoje esse número estaria em 180. Para os próximos dias, a ideia do governo vai ser tentar criar uma “vacina” para proteger a presidente de novas revelações negativas que envolvam o seu nome.

Uma mostra de como o Planalto vai agir começou a ser esboçada esta semana. Anteontem, Dilma fez um duro discurso contra o que chamou de “vazamentos oportunistas e seletivos”. Ela afirmou ter certeza de que haveria novos vazamentos na próxima semana e que essa situação criava “um ambiente propício ao golpe”.

fonte: (AE)

Compartilhe: