Depois do “liberou geral” Trad culpa população pelos casos de Covid em Campo Grande

Depois de flexibilzar todas as atividades na Capital, o prefeito de Campo Grande, Marcos Trad (PSD), já adiantou que manter o “minilockdown” aos sábados e domingos “não é a solução”.

“Nós precisamos da conscientização da população. Não adianta decreto, não adianta fiscal, não adianta mais querer fechar, lacrar, porque, por mais que a gente esteja conseguindo mais leitos, por mais que a gente esteja impondo regras, por mais que a gente esteja até limitando o funcionamento do comércio, está saindo todo mundo prejudicado”, declarou o prefeito em transmissão em suas redes sociais.

Culpa da população

“Não estamos conseguindo conscientizar a população e, ainda assim, a cada 10 [pessoas], sete descumprem o isolamento. A taxa ficou em torno de 37%. Infelizmente, não obtivemos os resultados que a gente desejava, não porque o isolamento não tem resultado – porque as pessoas até se intimidaram para não se aglomerar nas ruas –, mas tivemos um índice assustador de aglomeração e festas particulares em casas”, avaliou Trad.

Especialistas criticam prefeito

Para especialistas em epidemiologia, os números chegaram a esse patamar graças as sucessivas flexibilizações das normas de isolamento decretadas pelo prefeito Marquinhos Trad (PSD).

“Todo e qualquer movimento. Toda e qualquer atividade que aglomere pessoas, que aproxime pessoas em um espaço relativamente pequeno, fechado ou não, poderá contribuir de forma marcante ou não para a transmissão do vírus naquele conjunto de pessoas, caso exista alguma pessoa infectada”, alerta o médico infectologista Rivaldo Venâncio da Cunha, coordenador de Vigilância em Saúde e Laboratórios de Referência da Fiocruz.

Compartilhe: