Apoiadores de Bolsonaro fazem investigações virtuais sobre atentado

A Polícia Federal tem se preocupado com uma espécie de apuração coletiva informal, realizada na internet por apoiadores do candidato Jair Bolsonaro, para apontar envolvidos no atentado a faca sofrido pelo deputado.

A “caçada virtual” levou pessoas apontadas como “suspeitas” a denunciarem o caso às autoridades.

Essa movimentação em busca de culpados causou apreensão também entre integrantes da campanha, que vieram a público pedir cautela.

O objetivo é evitar que pessoas sem vínculo com o atentado, entre eles um segurança do candidato, virassem alvo de agressões.

Logo após a facada em Bolsonaro, o círculo político mais próximo ao presidenciável passou a colocar em dúvida a tese de que o criminoso agiu sozinho – a mais forte até agora na investigação da PF.

Simpatizantes de Bolsonaro promoviam uma caçada à identidade de pessoas que apareciam nos vídeos gravados no momento do ataque, distribuídos por redes sociais e aplicativos como Facebook, WhatsApp e Twitter e a plataforma Reddit.

Por meio de nota, a PF orientou que relatos sobre crimes devem ser feitos preferencialmente de forma presencial nas delegacias e que outra opção é a ouvidoria do órgão na internet.

 

fonte: Felipe Frazão e Fábio Serapião, O Estado de S.Paulo

Foto: FABIO MOTTA/ESTADÃO

Compartilhe: