Brasil não pode fazer reforma ‘meia-boca’, afirma Bolsonaro

Com a criação da Comissão Especial na Câmara dos Deputados, a tramitação da Reforma da Previdência enfim entra na fase de análise do conteúdo da proposta.

 O presidente Jair Bolsonaro disse nesta sexta-feira (26) que espera a aprovação da proposta com o mínimo de alteração possível.

“A Câmara é soberana para fazer as alterações que melhor atendam às necessidades de todos. Agora, a economia é importante e a gente espera que ela (reforma) passe da forma mais próxima daquela que nós encaminhamos para lá”, disse.

Se for aprovada na íntegra, a reforma da Previdência gerará, em 10 anos, uma economia de R$ 1,236 trilhão, segundo dados do ministério da Economia.

“A gente espera que em havendo qualquer desidratação, não seja em um número que comprometa a reforma. A Argentina fez uma reforma – no linguajar popular ‘meia-boca’ – o Macri está tendo problema agora. E os problemas se avolumam”, ressaltou Bolsonaro.

Compartilhe: