Brasil será o primeiro país do mundo a aceitar o contato extraterrestre

Coletas de informações constantes sendo realizadas desde os anos 80 pelo Centro Brasileiro de Pesquisas de Discos Voadores (CBPDV), maior entidade dedicada à área no Hemisfério Sul, criada e presidida pelo veterano ufólogo A. J. Gevaerd, editor da Revista UFO, indicam que o Brasil será o primeiro país da Terra a aceitar e a reconhecer um contato oficial e definitivo com formas de vida extraterrestre inteligentes, que, segundo o pesquisador, visitam a Terra desde a Antiguidade.

“O país tem um relacionamento natural e secular com o Fenômeno UFO, além de ter sido a primeira nação do planeta a admitir oficialmente a existência dos discos voadores e sua origem extraterrestre”, afirma Gevaerd.

Isso ocorreu em 1954, em reunião comandada pelo coronel João Adil de Oliveira, da Aeronáutica, na sede da Escola Superior de Guerra, no Rio de Janeiro.

A França teria feito a mesma admissão, mas apenas em 1976, exatos 22 anos depois.

Segundo Gevaer,  a sociedade brasileira – considerada em todo o mundo como a mais receptiva à existência de vida extraterrestre inteligente – está amplamente qualificada para absorver o inevitável impacto que certamente virá com a revelação definitiva da existência de outros mundos habitados por espécies mais avançadas do que a nossa.

“E mais do que isso, temos também condições de também absorver um impacto maior que viria de um encontro oficial e definitivo com estas formas de vida, que já se manifestam no planeta Terra há milênios”, diz.

O ufólogo, que também criou nos anos 80 a Revista UFO – a mais antiga publicação sobre discos voadores do mundo ainda em circulação –, faz parte do World Coalition on Extraterrestrial Contact (WCEC), ou Coalização Mundial sobre o Contato Extraterrestre (CMCE), formada por ufólogos de 32 nações.

Compartilhe: