Centrão faz “corpo mole” e quer adiar votação da previdência na CCJ

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) fez um apelo na terça-feira (9) a líderes da Câmara para que a reforma da Previdência passe sem sustos pela CCJ , mas o centrão quer atrasar a deliberação.

Os partidos não se comprometeram com o calendário de votação previsto pelo governo, que tenta acelerar para que a etapa da comissão seja concluída antes da Páscoa.

Líderes pretendem postergar a votação e pressionam o presidente do colegiado, Felipe Francischini (PSL-PR) para pautar a PEC do Orçamento Impositivo, tema quase consensual, antes da reforma.

Siglas, como PR e Solidariedade, também estão descontentes e fazem parte do movimento de atrasar a tramitação.

Aliados do presidente Jair Bolsonaro têm, portanto, que superar a investida de oposicionistas e do “centrão” para que o governo não sofra uma derrota política com o adiamento da análise da reforma.

Caso a votação da PEC seja adiada, será a terceira mudança de calendário apenas na primeira etapa da tramitação desde o início da legislatura.

fontes: Folhapress, FolhaPE

Compartilhe: