Deputados repassam para a conta de luz gastos com furto de energia

A aprovação do projeto de lei que destrava a venda das distribuidoras da Eletrobras  vai fazer a conta de luz de todos os brasileiros aumentar entre 4% e 5% em 2019.

Uma das emendas colocadas no texto que foi aprovado na Câmara transfere a conta das subsidiárias da região Norte com furtos de energia, conhecidos como “gatos”, para todos os consumidores do País.

O cálculo foi feito pela Associação Brasileira de Grandes Consumidores (Abrace) a pedido do Estadão/Broadcast.

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) calcula para cada empresa um índice de furto considerado aceitável, cujos custos são pagos por clientes das próprias empresas.

Caso esse índice seja rompido, cabe à própria empresa arcar com essa conta.

O projeto, no entanto, propõe liberar a Eletroacre (Acre) e a Ceron (Rondônia) de cumprir essa regra e coloca o ressarcimento dos custos que elas tiveram com os “gatos” desde 2009 na conta de todos os consumidores brasileiros.

Como o edital de licitação não previa esse benefício, as distribuidoras, que serão leiloadas em 26 de julho, ficarão mais “baratas” para os investidores interessados em comprá-las.

Nas contas da Abrace, isso vai gerar um crédito de R$ 600 milhões para as empresas.

O presidente da Abrace, Edvaldo Alves de Santana, ex-diretor da Aneel, critica as emendas. “Vale a pena assumir esses custos para privatizar essas empresas? Vale, mas não qualquer custo”, disse. “A conta a se pagar é muito grande. A indústria não tem como expandir dessa forma.”

fonte: O Estado

Compartilhe: