Divulgação de mensagens pretendem paralisar reformas, diz Guedes

A divulgação de mensagens atribuídas ao juiz Sérgio Moro (Justiça) e membros da força-tarefa da Operação Lava Jato representam uma tentativa de prejudicar a tramitação da reforma da Previdência, disse nesta terça-feira (11) o ministro da Economia, Paulo Guedes.

Ele disse duvidar de que a divulgação das mensagens seja mera coincidência.

Na avaliação do ministro, várias vezes em que uma decisão importante para o país está prestes a ser tomada, o governo é surpreendido por uma avalanche de eventos que pretendem paralisar as reformas estruturais.

“Gravaram o [ex-]presidente Michel Temer. Não vai ter reforma da Previdência. Pronto, acabou. Toda hora tem uma [divulgação]. Uma é o Michel Temer, outra é o filho do Bolsonaro, outra é não sei o que lá, hoje é o do Moro”, disse o ministro.

“Não foi por falta de tentativa, toda hora tem uma [bomba]. Hoje é a do Moro, só os senhores podem examinar o mérito, mas não é coincidência que estoura esta bombinha toda hora, vendo se paralisa a marcha dos eventos”.

Compartilhe: