Governo autoriza 234 mil vagas temporárias no concurso IBGE 2019

O Ministério da Economia divulgou nesta terça-feira autorização para o preenchimento de nada menos do que 234.416 vagas para o novo concurso público do IBGE 2019 (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) para preenchimento em caráter temporário.

As oportunidades são para todos os níveis de escolaridade com remunerações iniciais que ainda deverão ser confirmadas em breve. O prazo de publicação do edital de abertura de inscrições deve ser de seis meses, ou seja, até 6 de novembro.

Do total de postos, 196 mil são para o cargo de recenseador.

A segunda maior oferta é para agente censitário supervisor, com 23.578. Também estão sendo autorizadas 600 vagas para agente censitário de subárea 1, 850 para agente censitário de subárea 2, 1.760 para agente censitário operacional, 4 para supervisor de call center, 6.100 para agente censitário municipal, 120 para codificador censitário, 1.304 para supervisor PA e 4.100 para supervisor PA.

Requisitos

Para concorrer ao cargo de recenseador é necessário apenas possuir ensino fundamental, com remuneração de R$ 1.100. Para agente censitário municipal, a exigência é de ensino médio, com inicial de R$ 2.400. Para agente censitário supervisor, ensino médio e R$ 2.000. Para coordenador censitário de subárea, ensino médio e R$ 4.000. Para agente censitário operacional, ensino médio e R$ 1.800. Por fim, para analista censitário, nível superior e iniciais de R$ 7.458,89 a R$ 9.192,88.

De acordo com o último concurso IBGE para temporários, em 2010, foi exigido ensino fundamental para o cargo de recenseador, ensino médio para agentes regionais e administrativos, bem como para agentes municipais e de informática, além de agente supervisor.

Os iniciais foram de R$ 2.058 para agentes censitários e supervisores; R$ 2.358 para agentes municipais, R$ 2.158 para agentes de informática, R$ 1.958 para agentes administrativos e R$ 2.958 para agentes regionais.

Censo 

De acordo com a portaria, as contratações serão feitas a partir de janeiro, para o Censo Demográfico 2020. As contratações serão pelo período de um ano, com possibilidade de prorrogação.

fonte: Fernando Cezar Alves, JC

Compartilhe: