MS e Paraguai avançam em agenda bilateral de cooperação na agricultura e pecuária

Em reunião realizada em Assunção, entre o governador Reinaldo Azambuja e ministra da Agricultura, Tereza Cristina com o presidente do Paraguai, Mario Abdo Benitez, as autoridades dos dois países avançaram na agenda bilateral de cooperação nas áreas de agricultura e pecuária, bem como no andamento das ações de integração econômica e obras de viabilização do corredor bioceânico.

Essa foi a avaliação do secretário Jaime Verruck, da Semagro que participou dos encontros com o presidente Abdo Benitez e o ministro de Agricultura e Pecuária do Paraguai, Denis Lichi.

“Apresentamos um documento elaborado pelos técnicos da Iagro, que trata da questão Sanitária animal e vegetal, do vazio sanitário, da erradicação da aftosa e do controle de fronteira, temas que consideramos fundamentais. Avançamos na questão de parceiras da Embrapa e fundações de Mato Grosso do Sul no intuito de compartilhar e desenvolver tecnologia para o aumento da produtividade da agricultura do Paraguai. Saímos com uma avaliação positiva e o Paraguai entende que o Mato Grosso do Sul deve sim criar um grupo de trabalho para que as ações conjuntas sejam monitoradas. Temos todo o apoio e empenho dos dois ministérios, por serem agendas de desenvolvimento comuns aos dois países”, comentou o secretário Jaime Verruck.

A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, destacou o trabalho conjunto entre as autoridades do Paraguai e do Brasil principalmente na área de Agricultura e Pecuária. “Há uma sincronia em várias atividades entre o Brasil e o Paraguai, principalmente na área da agricultura e pecuária”, afirmou.

Já o ministro da Agricultura paraguaio, Denis Lichi, lembrou dos acordos bilaterais firmados pelos presidentes Abdo Benitez e Jair Bolsonaro para reforçar a integração entre os dois países. “Falamos não apenas da área produtiva, mas também dos investimentos em obras públicas que beneficiarão a integração do Brasil e do Paraguai e de outros países da região e permitirão a união dos dois oceanos, o Pacífico e o Atlântico. Vai beneficiar bastante o setor produtivo “, afirmou Lichi.

Foto do destaque: Chico Ribeiro 

Compartilhe: