‘Novo Bolsa Família’ quer diminuir influência de Lula no nordeste

O ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, apresentou nesta quarta-feira, 8, ao presidente Jair Bolsonaro  estudos sobre um novo Bolsa Família.

O núcleo político do Palácio do Planalto quer garantir mais R$ 10 bilhões de recursos do Orçamento para bancar uma reformulação do programa e o pagamento do 13.º salário aos beneficiários em 2020.

Três fases

O governo planeja dividir o Bolsa Família em três partes: benefício cidadania, pago às famílias de baixa renda; primeira infância, para crianças de até três anos; e um montante que contemplará crianças e jovens até 21 anos. Segundo Onyx, o governo fará um “forte investimento” na área infantil.

Lula

O governo quer se  aproximar da população mais carente, especialmente no Nordeste, onde o PT e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ainda têm força.

Bolsa Família pode agora até mesmo mudar de nome e se chamar Renda Brasil.

 

foto: renovaMidia

Compartilhe: