PGR apura invasão a WhatsApp dos procuradores da Lava Jato

A procuradora-geral, Raquel Dodge, determinou a abertura de procedimento administrativo para acompanhar a apuração de tentativas de ataques cibernéticos a procuradores do Ministério Público Federal, sobretudo os que integram a força-tarefa Lava Jato no Rio e no Paraná.

Identificadas nos últimos dias, as tentativas de ataques já são objeto de procedimentos investigativos específicos nas respectivas unidades.

Desde a semana passada, a Secretaria de Tecnologia da Informação tem reforçado orientações de medidas para ampliar a segurança dos aplicativos de mensagem como WhatsApp e Telegram nos celulares institucionais.

A secretaria esclarece ainda que os roubos de identidade, e o chamado sequestro de contas de Telegram e WhatsApp podem estar acontecendo ‘por meio das explorações dessas vulnerabilidades ou por meio de mensagens falsas que levam o usuário a clicar ou fornecer informações que viabilizam a fraude’.

A  PGR destaca informações recebidas dos integrantes da força-tarefa, enfatiza que os ataques noticiados pelos procuradores são graves e configuram uma situação que pode comprometer diversas apurações em curso.

fonte: O Estado

imagem: Youtube

Compartilhe: