Projeto “Cão Amigo, Cão Herói”, já tem fila de espera em Campo Grande

Os cães Otto e Chopp, da raça Golden Retriever, são integrantes do projeto “Cão Amigo, Cão Herói”, do Corpo de Bombeiros de Campo Grande.

De tão especial, o projeto já tem até fila de espera.

Com o objetivo único de buscar a reabilitação e contribuir significativamente para melhoria da qualidade de vida, os cães são utilizados como mediadores no processo de restabelecimento de pacientes com paralisia cerebral, autismo, síndrome de down, pacientes com traumatismo craniano e limitação de movimentos.

O responsável pelo canil do Corpo de Bombeiros, o sargento Thiago Kalunga, explica que os cães inscritos trabalham uma vez por semana: “Eles são escalados para alguns dos locais onde o projeto atende como o Cotolengo, que possui crianças com paralisia cerebral grave. Também visitam a Escola Municipal Múcio Teixeira Júnior, onde muitos alunos matriculados possuem algum tipo de necessidade além do Hospital São Julião”.

Donos e cães

A satisfação em colocar os cães em um projeto tão especial exige dos donos um grande comprometimento, começando pelo curso de noções básicas sobre diversas atividades dos militares, como atendimento pré-hospitalar, salvamento e incêndio. O dono precisa desenvolver capacidade de auxiliar, caso seja necessário em alguma situação, explica Kalunga. 

Seleção

Para fazer parte do time, os cães passam por uma seleção que vai apurar o perfil do animal e saber se ele é compatível com as atividades. Nesse caso, a função será aguentar puxões de orelha, de rabo, carinhos excessivos e todo tipo de contato com muitas pessoas e tudo ao mesmo tempo.

Como participar

Donos de cães interessados no projeto podem se dirigir ao Corpo de Bombeiros em Campo Grande, nos altos da Av. Afonso Pena, Parque dos Poderes

Fazem parte do canil do Corpo de Bombeiros as raças Golden Retriever, Labrador, Dachshund, Dálmata, Border Collie, Spitz Alemão, Shitzu, Pitbull, Sheepdog, Cocke Spaniel, Spring Spaniel, Pastor Alemão, Pastor Suiço, além dos cães de busca: Blueheeler, Pastor Belga e Rastreador Brasileiro.

A intenção é expandir o projeto para outras cidades, já que apenas o Corpo de Bombeiros de Campo Grande e Coxim realizam o trabalho.

Para a Capital, já existe uma lista de espera de cães que aguardam a seleção para ingressarem na ação.

fonte: Luciana Brazil,  (Subcom).

Foto: Edemir Rodrigues.

Compartilhe: