Saldo de reajuste e fim do auxílio-moradia é despesa de R$ 601 milhões

O fim do auxílio-moradia será insuficiente para compensar o impacto do reajuste nos salários do Judiciário nas contas da União.

Cálculos da área econômic mostram que a “troca” deve provocar um aumento líquido de R$ 601,6 milhões nas despesas de todos os poderes apenas em 2019.

Os salários dos ministros do Supremo foram elevados de R$ 33,7 mil mensais para R$ 39,2 mil por mês.

Essa remuneração serve de referência para o teto do funcionalismo. O aumento de 16,38% também foi estendido a integrantes do Judiciário e do Ministério Público.

O impacto bruto do reajuste nas contas da União é de R$ 1,618 bilhão em 2019.

O custo estimado levou as áreas técnicas a dizerem que o aumento vai contra o interesse público e terá “impacto significativo” em políticas públicas essenciais, como saúde e educação.

Os técnicos defenderam que é preciso ter em conta as dificuldades que se impõem às finanças públicas e o efeito em cascata para os demais poderes e entes.

fonte: O Estado

Compartilhe: