STF arquiva todos os pedidos de suspeição de ministros, diz a FGV

Desde 1988, o Supremo Tribunal Federal arquivou todos os pedidos de impedimento ou suspeição contra seus ministros sem levá-los a plenário, além de ter violado o regimento em ações sobre imparcialidade.

É o que mostra uma pesquisa da FGV Direito, que analisou um total de 111 ações nesse período.

Apenas uma delas está pendente. Em 14 casos, os ministros se declararam impedidos por conta própria, levando ao arquivamento.

Nos demais, além da rejeição dos questionamentos, os pesquisadores apontam que, em 20, houve descumprimento de regras do tribunal pelo ministro presidente ao tomar a decisão.

Nos próximos meses, o Supremo terá de analisar o pedido de suspeição feito pela defesa do ex-presidente Lula, preso em Curitiba.

A ação questiona a conduta do então juiz Sergio Moro, hoje ministro da Justiça.

Compartilhe: