Campo Grande é a melhor cidade para se viver no centro-oeste, aponta IDGM

Campo Grande está em primeiro lugar das cidades do Centro-Oeste, entre os 100 maiores municípios do País no ranking do Índice dos Desafios da Gestão Municipal (IDGM).

O Município ocupa a 36ª posição geral e ganhou 5 posições na comparação com o último ano.

Entre as quatro áreas analisadas, Campo Grande teve sua melhor posição em Saneamento e Sustentabilidade.

Na última década, a cidade melhorou sua posição no ranking em 3 áreas: Saúde (+2 posições); Segurança (+14 posições); e Saneamento e Sustentabilidade (+6 posições).

Educação

De acordo com o estudo, em 2019 havia 11.938 crianças de 0 a 3 anos matriculadas em Emeis, passados dez anos, o número de matrículas foi para 14.532. Essa variação correspondeu a 21,7% de crescimento das matrículas entre 2009 e 2019.

Saneamento básico

Quando falamos em saneamento básico, os números também surpreendem. Em 2019, 99,0% dos domicílios tinham cobertura de coleta de resíduos, o que corresponde a 887.022 pessoas com acesso ao serviço. O percentual coloca Campo Grande na 56ª melhor cobertura entre as analisadas.

A taxa de cobertura de abastecimento de água também é ampla, 98,7% da população tem acesso ao serviço, o que representa 883.962 pessoas

Segurança

A taxa de homicídio em Campo Grande reduziu significativamente. A taxa variou de 26,5 para 12,6 por 100 mil habitantes entre 2009 e 2019.

Nesse último ano, a cidade apresentou uma taxa menor que a média dos 100 maiores municípios do Brasil, ocupando a 37ª melhor posição no ranking. O número de homicídios em Campo Grande passou de 200, em 2009, para 113, em 2019, uma variação de -43,5% no período.

Balanço

Os bons resultados fizeram com que Campo Grande cresce 40 posições na área de segurança, única capital do Centro-Oeste a apresentar um crescimento tão relevante. As outras quatros cidades são do Sudeste e Paraná.

Compartilhe: