STF autoriza acesso de Renan a mensagens hackeadas da Lava Jato

O ministro Ricardo Lewandowski, do STF (Supremo Tribunal Federal), liberou o acesso para a defesa do senador Renan Calheiros (MDB-AL) a mensagens de integrantes da Operação Lava Jato que vazaram há dois anos.

O material foi apreendido na Operação Spoofing em 2019 com hackers denunciados pela invasão de celulares de autoridades como o ex-ministro Sergio Moro e procuradores do Ministério Público Federal.

Renan é citado em acordos de delação premiada promovidos pela Lava Jato com investigados.

Ele é apontado pelo ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado de envolvimento no esquema de corrupção da Petrobras.

Renan, que foi padrinho político de Machado, nega e diz que se trata de perseguição da Lava Jato contra ele.

O senador emedebista é o segundo alvo da Lava Jato a ter acesso às conversas, depois do ex-presidente Lula.

Compartilhe: