Moro foi vítima da quadrilha que age no Judiciário, diz analista

Há sinalizações de que alguma coisa está ocorrendo nas discussões políticas brasileiras.

O buraco que se abre somando a rejeição a Bolsonaro e Lula dá para eleger outro candidato.

O STF conseguiu acabar com tudo, incluindo a Lava Jato, para a infelicidade do país.

Nunca os grandes corruptos brasileiros foram combatidos como no tempo da Lava Jato, que já é apenas uma lembrança

Os corruptos poderosos foram para trás das grades, especialmente o corrupto-mor, um ex-presidente, aquele que nunca sabia de nada e hoje tem uma vida de milionário, solto que foi da cadeia pelo STF, numa manobra indecente.

O STF não entende assim. Decisivamente, o STF está do lado dos bandidos.

De quebra, o STF exterminou o ex-juiz Sergio Moro, aquele que decidiu enfrentar os criminosos poderosos do país que roubaram de maneira inacreditável.

Nunca se roubou tanto no Brasil como nos governos do PT. E Lula ainda é chamado de líder da esquerda brasileira.

Mas o ex-juiz Sergio Moro, vítima dessa quadrilha que age no Judiciário, não está morto como muitos corruptos pensam. Não está. Sergio Moro continua decidindo seu destino, o que significa ser candidato em 2022, para temor de muitos ladrões do dinheiro público.

 

fonte: Parte da análise de Álvaro Alves de Faria, Jovem Pan

Compartilhe: