‘Efeito Moro’ já provoca primeiras baixas na corrida para 2022

O “efeito Moro” acelera definições dos pré-candidatos à presidência em 2022.

Partidos também buscam vitrine antecipada e negociações nos bastidores.

O presidente do MDB,  afirmou em rede social que em dezembro a legenda lançará a senadora Simone Tebet, do Mato Grosso do Sul, como pré-candidata ao Palácio do Planalto.

A manifestação do MDB ocorre após o PSD de Gilberto Kassab, manifestar a intenção da candidatura do presidente do Senado Rodrigo Pacheco após encontro com empresários em São Paulo.

Já o União Brasil, partido originado da fusão do PSL e do DEM, que preparava o ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, decidiu apoiar Sérgio Moro e buscar uma eventual vaga de vice.

Já Bolsonaro nunca esteve sozinho pensando em 2022, o governador de São Paulo, João Doria, disputa agora com o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo leite, a vaga tucana ao Planalto, mas age como candidato há muito tempo.

fonte: Jovem Pan

Compartilhe: