Foi termo “Ditadura Militar” no Enem que provocou as demissões no INEP

A deputada Tabata Amaral (PSB-SP) disse ao Congresso em Foco Insider que as informações requeridas ao Ministério da Educação sobre as interferências na prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) que levaram à demissão de servidores do Inep ainda não foram enviadas.

Mas há informações preliminares que foram obtidas a partir de relatos dos profissionais que deixaram o instituto.

Um dos pontos que já se sabe que houve exigência de mudança na prova foi o uso do termo “ditadura militar” em algumas questões da prova. Houve a exigência de mudança para “regime militar”.

A prova está marcada para ocorrer neste domingo (21) e no final de semana seguinte (28).

A prova deve ser feita por 3,1 milhões de inscritos.

O conteúdo deste texto foi publicado antes no Congresso em Foco Insider, serviço exclusivo de informações sobre política e economia do Congresso em Foco

Compartilhe: