TCU só escala inimigos da Lava Jato para julgar processo contra Moro

O Tribunal de Contas da União (TCU) impediu o procurador Júlio Marcelo de Oliveira de participar do processo que investiga a relação de Sergio Moro com a consultoria Alvarez & Marsal, alegando que ele seria admirador do ex-juiz da Lava Jato.

De quebra, blinda a apuração de fiscalização.

E fica combinado assim: procurador no exercício das funções não pode, mas ministros do TCU ligados a políticos do MDB de péssima reputação e a Lula, todos tentando se vingar de Moro, podem.

O veto ao procurador faz parecer que o combate à corrupção liderado por Moro não tivesse arrebatado todas as pessoas de bem deste País.

A investigação do TCU tenta transferir para o ex-juiz a reputação de “ladrões” que Lula e seguidores, com todo mérito, levarão à sepultura.

Ao menos um terço dos mais influentes ministros chegaram ao TCU pelas mãos de Renan Calheiros et caterva.

 

fonte: Tiago Vasconcelos e André Brito, Diário do Poder

Compartilhe: