Justiça arquiva mais uma investigação da CPI da Covid

A ministra do STF Rosa Weber arquivou na 6ª feira  apuração contra o líder do governo na Câmara, Ricardo Barros (PP-PR) por “suposta prática do crime de advocacia administrativa”.

A investigação preliminar foi aberta a partir do relatório final da CPI da Covid, a pedido dos senadores Omar Aziz (PSD-AM), Randolfe Rodrigues (Rede-AP) e Renan Calheiros (MDB-AL).

Segundo o relatório da CPI, o deputado teria atuado em favor de empresas privadas durante a pandemia.

Na decisão,  Weber disse não haver “nenhum elemento indiciário” de que Barros teria beneficiado as empresas.

Em seu perfil no Twitter, Barros comemorou o fim do que chamou de “episódio lamentável de ativismo político” da CPI.

O deputado disse que manterá o processo de abuso de autoridade contra integrantes da comissão.

Compartilhe: