Moraes levaria US$ 50 milhões para fraudar eleição, disse Bolsonaro

O ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) disse em uma reunião realizada em 5 de julho de 2022 que Alexandre de Moraes, ministro do STF e presidente do TSE , teria recebido US$ 50 milhões de dólares para  fraudar a eleição de 2022.

O ex-chefe do Executivo também citou que outros magistrados da Corte Eleitoral, como Edson Fachin e Roberto Barroso, teriam sido pagos pela prática fraudulenta.

A gravação foi obtida em um computador apreendido pela PF com o ex-ajudante de ordens de Bolsonaro, tenente-coronel Mauro Cid.

Em um dos trechos, Bolsonaro afirmou não ter provas do recebimento desse pagamento por parte dos ministros do STF, mas que “não resta dúvidas” de que ele teria sido feito.

“Será que é grana que tem nisso? Eu chutei um número aleatório […] Eu já fui convidado para locais cabulosos aqui em Brasília”, declarou Bolsonaro.

Compartilhe: